Cresci e agora? Conheça os desafios da transformação digital

Publicado em 15/01/2020 por Maria Augusta Orofino

Os desafios da transformação digital envolvem mais do que investimento em tecnologia. Cultura organizacional, foco na experiência do cliente e um ambiente altamente colaborativo são algumas das chaves para as empresas que buscam sucesso na nova era digital.

desafios da transformação digital

A transformação digital já é uma realidade e com certeza você deve pensar em alguma empresa quando ouve falar sobre o tema. Gigantes do varejo conseguiram inovar e modificar a cultura para se adequar aos novos tempos. Bancos digitais promoveram uma mudança tão grande que o mercado financeiro começou uma disputa acirrada pelos “sem banco”. Tudo isso sem contar que a primeira unidade virtual da principal multinacional de bebidas foi instalada no Brasil no ano de 2017.

A Coca-cola escolheu o país para iniciar esse processo porque não apenas o Brasil vendia cerca de 12 bilhões de litros de refrigerante por ano, mas também porque uma parte significativa desta receita vinha da loja virtual. E o diferencial utilizado no ambiente online é justamente um dos pilares da transformação digital: a experiência do cliente. Essa entrega ainda hoje é feita por meio de produtos customizados (garrafas personalizadas) e itens vintage da marca.

Mas por que uma empresa que está presente na casa da maioria dos brasileiros precisa de transformação digital? Porque o hábito de consumo mudou e o cliente não quer mais apenas beber um refrigerante, mas ter toda uma experiência que passa pelo entendimento da sua jornada que, aliás, está em constante mudança.

Um dos objetivos da área de transformação digital da Coca-Cola Brasil era expandir a atuação dessa loja virtual, que iniciou atendendo apenas a capital paulista. Hoje, além das latas personalizadas, também são comercializados combos, outros produtos da marca, além de roupas e utensílios de cozinha. Quem orquestrou essa mudança foi Adriana Knackfuss, que contou inicialmente com uma equipe formada por profissionais de marketing, operações e planejamento. Contudo, é importante ressaltar que o setor de atendimento ao cliente foi essencial para levantar as informações necessárias para otimizar a experiência.

Os desafios da transformação digital: além da tecnologia

A Coca-Cola e outras empresas que estão passando por um processo de transformação digital apostam em canais digitais, big data e inovação para crescer de forma sustentável. No entanto, é preciso ter muito claro que a transformação digital não é apenas sobre tecnologia. Não adianta investir em soluções robustas se a liderança não for flexível e estiver pronta para abraçar essas mudanças. Confira alguns pontos para serem analisados antes de investir em ferramentas digitais:

  • Desenhe a sua estratégia de negócio antes de investir em softwares e hardwares.
  • Se a estratégia não decola, pense na possibilidade de contratar uma consultoria especializada.
  • Olhe para o mindset da liderança e invista em cultura organizacional voltada para inovação.
  • É tudo sobre pessoas. Invista na cultura e em pessoas na sua empresa e saiba lidar com o medo que eles têm em serem substituídos durante o processo.

Exemplos de transformação digital como Coca-Cola, Magazine Luiza e Nubank conseguiram avançar porque os líderes se voltaram para mudar o mindset dos executivos, além de concentrarem os esforços na cultura organizacional antes de partir para a contratação de ferramentas. É importante ter muito claro que são as pessoas que conseguem utilizar a tecnologia para promover mudanças e não o contrário.

Contudo, sabemos que não é uma tarefa tão simples montar um time focado em promover essa mudança, por isso separamos algumas dicas. Confira abaixo!

Estratégias eficazes para montar um time inovador

Cultura deve estar no radar da liderança

A cultura é o ativo mais importante de uma organização, pois é ela quem guia todas as estratégias necessárias para fazer com que um negócio cresça. Por isso é importante promover uma cultura e investir em um mindset que promova a inovação. Embora esse movimento aconteça na liderança, é mais fácil alterar um comportamento coletivo do que um individual.

Portanto, as ações devem vir de cima para baixo. Para tanto, a gestão deve investir em ferramentas que façam com que essa cultura transcenda e gere resultados. Alguns exemplos são: um processo de recrutamento que contrate pessoas alinhadas com a cultura, onboarding adequado, reuniões de feedback e alinhamento de propósito, além de momentos para integração de colaboradores.

Invista em diversidade

Uma empresa é um sistema social e deve abraçar a diversidade, pois quanto mais plural o time, melhores serão os resultados. Com uma equipe diversa, o acolhimento e a permanência do colaborador é favorecido, o que acaba refletindo positivamente na criatividade da operação. Isso acontece porque a troca é mais fácil e cada um consegue aplicar a sua vivência e experiência nos projetos, fomentando assim o surgimento de novas ideias.

Além disso, é importante ressaltar que investir em diversidade requer um trabalho anterior de consciência da organização. É preciso preparar a equipe para acolher as diferenças raciais e étnicas, as pessoas LGBTQ+ e também os portadores de deficiência. Se este trabalho de conscientização não for feito, ao invés de gerar resultados positivos, acabará gerando mais custos para a empresa.

Todos com a mesma meta

É preciso ter um alinhamento estratégico entre marketing, vendas e operação que coloque todos no mesmo patamar e perseguindo as mesmas métricas. Dessa forma, cada setor sabe o que é esperado de suas atividades e, trabalhando de forma conjunta, consegue entregar mais valor para o cliente e, consequentemente, gerar mais resultados para a organização.

Treinamento e compartilhamento de conhecimento

Os pilares mais importantes da inovação são o compartilhamento de conhecimento e a criação de ambientes que estimulem a criatividade. Dessa forma, coloque na agenda da empresa momentos de descontração e integração. Eles são essenciais para que os membros da equipe conversem uns com os outros. Pode ser em happy hour, cafés ou até mesmo na promoção de “talks” depois de cursos e treinamentos. O importante aqui é fazer com que a equipe seja flexível e esteja disposta a compartilhar ideias.

Como anda a transformação digital em sua empresa? Vocês estão prontos para o próximo passo? Divida a experiência nos comentários!


foto Maria Augusta Orofino

Maria Augusta Orofino é palestrante e facilitadora de workshops empresariais. Tem por propósito ampliar a capacidade de agir de pessoas e organizações por meio do compartilhamento do conhecimento e da cocriação de soluções que impactem positivamente os resultados, promovendo a inovação de maneira sustentável. Já capacitou mais de 10 mil pessoas nos últimos oito anos. Palestrante TEDx. É coautora dos livros “Business Model You” e “Ferramentas Visuais para Estrategistas”. Autora do site www.mariaaugusta.com.br.


Já iniciou a transformação digital e busca softwares que ajudem a sua empresa no processo? No diretório do Capterra você pode encontrar diversas opções de ferramentas de colaboração, de gestão de projetos e de gestão de fluxo de trabalho que podem ajudar na tarefa.

Seguir