Candidatos levam em conta o grau de sustentabilidade da empresa antes de aplicar a uma vaga

Publicado em 14/10/2021 por Marcela Gava

Depois de investigar a influência da sustentabilidade na seleção de produtos pelos consumidores, na segunda parte do levantamento feito pelo Capterra, investigamos a relação entre recursos humanos e sustentabilidade. 

Nesta pesquisa, entenda a relação entre recursos humanos e sustentabilidade

Antes da agenda Ambiental, Social e de Governança, também conhecida pela sigla inglesa ESG (conteúdo em inglês) ganhar popularidade, as empresas podiam até considerar que o salário era um motivador-chave para um profissional se candidatar a uma vaga. 

Na verdade, ele até pode ser, mas não é o único. Os valores que a empresa defende e coloca em prática no dia a dia têm se tornado um item importante na atração de candidaturas. 

Nova pesquisa do Capterra mostra que 7 de cada 10 brasileiros consideram que o grau de sustentabilidade de uma empresa influencia, em algum nível, na sua escolha de se candidatar a um emprego. 

O que é ESG?

ESG vem da sigla Environmental, Social and Governance (em português, Ambiental, Social e Governança) e aborda as práticas adotadas pelas empresas, como o uso de softwares de sustentabilidade, para reduzir impactos ambientais, responsabilizar-se em construir uma sociedade socialmente mais justa e garantir os processos mais justos na condução de um negócio.

Quando se detalha tal resultado, o levantamento expõe que 32% dos entrevistados dizem que a sustentabilidade influencia muito e 41% declararam que influencia moderadamente. São minoria aqueles que veem a sustentabilidade com influência baixa: 19% disseram que influencia pouco e 8% disseram que não influencia nada.

Pessoas de 36 a 55 anos são as mais influenciadas por sustentabilidade no mercado de trabalho

A pesquisa do Capterra contou com a opinião de 703 brasileiros de todas as partes do País. Para este estudo, o Capterra também ouviu a opinião de 305 gerentes de pequenas e médias empresas (PMEs) para entender como abordam a sustentabilidade em seus lados (confira a metodologia completa no final do artigo).

O aumento da consciência das pessoas acontece ao mesmo tempo que muitas empresas, no geral as grandes empresas, assumem compromissos sociais e ambientais. Confira algumas dessas companhias e as práticas que adotaram:

Essas práticas não só se tornam um chamariz para atração de talentos, mas também transmitem uma mensagem positiva ao consumidor. A pesquisa Future Consumer Index, da Ernst & Young, aponta que os consumidores brasileiros estão mais dispostos a comprar produtos de empresas que, durante a pandemia, cuidaram de seus funcionários (79%), mostrando que a sustentabilidade também está em voga entre consumidores. 

Para funcionários, empresas já investem em sustentabilidade

As companhias brasileiras já levantam a bandeira da sustentabilidade. Para 67% dos entrevistados, a empresa em que trabalham já possui medidas sustentáveis em vigor; por outro lado, 9% dos entrevistados disseram que a empresa não possui e 13% não sabiam dizer.

Em comparação com outros países em que o Capterra está presente, o Brasil fica atrás apenas do México (70%) na percepção de que já há ações sustentáveis em vigor. Por outro lado, Alemanha (39%), França (45%) e Itália (47%) são os países em que os funcionários possuem a percepção mais baixa acerca do tema. 

Dos entrevistados brasileiros que disseram que a empresa já empregava medidas sustentáveis, 87% citaram que eram medidas relacionadas ao ambiente e 50% pontuaram que eram medidas relacionadas a causas sociais. Confira a comparação com outros países no gráfico a seguir.

Sustentabilidade no RH: trabalhadores de diferentes países elencam as ações empregadas por suas empresas

De certa maneira, as empresas brasileiras já ganham atenção no exterior em termos de sustentabilidade. No último ranking Best For The World, que lista empresas que promovem impactos positivos na sociedade e no meio ambiente, foram 39 negócios brasileiros que entraram na lista de boas práticas em meio a 750 companhias de todo o mundo. 

37% sentem que suas ideias sustentáveis foram colocadas em prática

Os funcionários não só querem uma empresa que tenha práticas sustentáveis, mas que também dê abertura para que as pessoas possam propor medidas. 

Atualmente 3 de cada 10 funcionários brasileiros disseram que fizeram sugestões relacionadas à sustentabilidade e elas foram implementadas pela empresa; trata-se de uma quantidade relativamente superior do que aquela registrada pelas pessoas cujas sugestões não foram implementadas (26%).

Funcionários listam se já fizeram sugestões de medidas sustentáveis

Há ainda um número significativo de pessoas (36%) que não fizeram sugestões de melhorias relacionadas à sustentabilidade. Tal resultado pode ser indicativo de que essas pessoas não sentem abertura para enviar sugestões, uma situação que pode ser contornada com ferramentas que aumentem o engajamento dos funcionários com a empresa.  

Vale destacar que a percepção dos líderes de PMEs sobre a questão é bastante diferente da opinião dos funcionários. Isso porque 7 de cada 10 gerentes disseram que seus funcionários contribuem com iniciativas de sustentabilidade e que elas são implementadas, enquanto 20% disseram que os funcionários as fazem, mas elas não são implementadas –nesta questão, o resultado é semelhante à impressão dos funcionários. 

Nesta pesquisa, entenda a relação entre recursos humanos e sustentabilidade

No entanto, apenas 2% dos gerentes disseram que não há sugestão, mostrando que há um descompasso significativo entre a opinião dos dois grupos. 

É importante ressaltar que, na pesquisa com funcionários, o Capterra não determinou o tamanho das empresas. Por outro lado, no levantamento realizado com os gerentes, levou-se em consideração apenas profissionais de PMEs, de 2 e 250 funcionários. 

Impressão de líderes é diferente de funcionários sobre sustentabilidade social

Tanto funcionários quanto gerentes foram solicitados para que avaliassem diferentes aspectos de sustentabilidade em suas empresas. O único item que ambos tiveram uma impressão semelhante está relacionado à advocacia pela diversidade e pela inclusão no processo de recrutamento:

  • Gerentes: 35% avaliaram como ótimo e 33% avaliaram como boa
  • Funcionários: 33% avaliaram como ótimo e 33% avaliaram como boa

Como softwares podem colaborar na questão

Softwares de recrutamento e seleção podem ser extremamente úteis na primeira filtragem de currículos, permitindo ocultar algumas informações que podem levar ao enviesamento, como gênero, formação e outros dados pessoais. Também é possível enviar testes e perguntas aos candidatos para saber o que pensam acerca de certos temas, associados aos valores da marca.

O uso de software de recursos humanos permite acessar indicadores que podem ajudar a identificar grupos sub representados na sua empresa. Além disso, com uso de software de folha de pagamentos, é possível identificar se há salários díspares para a mesma função.

Também, através do uso de software de indicação, a empresa pode estimular o recebimento de referências de candidatos; além de tornar o quadro de funcionários mais participativo, caso já tenha grupos de diversidade na sua empresa, peça para essas pessoas compartilharem os anúncios com suas redes de contato.

Líderes e funcionários também avaliam os impactos positivos na comunidade. Tratam-se de ações que ajudam a criar uma sociedade mais igualitária e justa. Em relação aos funcionários, 42% veem a questão como ótima em suas empresas e 32% a consideram boa. No caso dos gerentes, 51% disseram que é ótima e 34% disseram que é boa.

Como softwares podem colaborar na questão

A empresa pode criar seus próprios projetos sociais. Por exemplo, usar software de software para criação de cursos para desenvolver uma trilha de ensino gratuita que ajuda a compartilhar, baseado no know-how da empresa, diferentes habilidades profissionais com grupos que não têm acesso a esse tipo de informação. Outra maneira é usar softwares para angariação de fundos no caso de reunir outras marcas em prol de uma mesma causa, que envolva doações financeiras. 

Sobre a atenção ao bem-estar dos funcionários (por exemplo, equilíbrio entre vida profissional e pessoal, bem-estar no local de trabalho); 41% veem a questão como ótima na sua empresa e 31% dizem ser boa; enquanto os líderes 55% disseram que é ótima e 25% disseram que é boa.

Como softwares podem colaborar na questão

Só para se ter uma ideia, uma pesquisa do Capterra mostrou que 70% dos trabalhadores de PMEs em home office relataram sintomas de esgotamento profissional.

É possível fornecer uma ambiente mais saudável para os funcionários através do uso de ferramentas de gestão de tarefas, permitindo uma melhor organização da equipe. Além disso, softwares de avaliação 360 graus e software de gerenciamento e avaliação de desempenho abrem espaço para que o funcionário seja ouvido, além de receber feedbacks para melhoria pessoal.

Software de bem-estar empresarial colaboram com a melhoria da saúde do funcionário no ambiente de trabalho, já sistemas de interação entre funcionários são uma opção para reconhecer as realizações dos funcionários em uma rede social em toda a empresa para que todos possam ver e celebrar.

Em relação aos impactos positivos no meio ambiente, que inclui reciclagem e uso de energia sustentável, 45% dos funcionários veem a questão como ótima nas suas empresas e 34% declararam que é boa. Já para os líderes, 49% disseram que é ótima e 31% disseram que é boa.

Como softwares podem colaborar

Promover economia e reciclagem de resíduos é mandatório para uma empresa ser considerada mais sustentável. Softwares de sustentabilidade ajudam as empresas a gerenciar o impacto no meio ambiente.  

Como as empresas tramitam a sustentabilidade

Atualmente, a questão da sustentabilidade nas PMEs brasileiras é encabeçada principalmente por gestores e líderes (35%), depois por uma equipe de sustentabilidade (29%). Já 16% disseram que é a equipe de RH responsável pela questão e 13% disseram que possuem uma equipe de voluntários entre os funcionários –apenas 10% disseram que não há responsável. 

Gestores e líderes devem ter uma promoção ativa da sustentabilidade entre os seus subordinados através da criação de metas, mas também é importante que profissionais de RH estejam atentos à promoção da diversidade na empresa através de recrutamento e seleção, além da criação de grupos temáticos que possam defender cada uma das bandeiras levantadas pela empresa.

Busca software de sustentabilidade? Confira nosso catálogo.

Metodologia

Para este levantamento, o Capterra ouviu 703 funcionários de todas as partes do Brasil entre os dias 10 e 16 de agosto, na faixa etária de 18 a 65 anos, que eram empregados em tempo integral ou parcial. Para os outros países, foram ouvidas a seguinte quantidade de entrevistados, com a mesma segmentação de participantes:

  • Alemanha: 610
  • Austrália: 995
  • Espanha: 614
  • França: 681
  • Holanda: 958
  • Itália: 694
  • México: 598
  • Reino Unido: 703

Já para a parte relacionada a pequenas e médias empresas, as entrevistas online foram realizadas na mesma data, com 305 profissionais de empresas de 2 até 250 funcionários, e que tivessem cargo de gerência ou direção, ou que fosse proprietário. 

Os resultados são representativos da pesquisa, mas não necessariamente da população como um todo.

Esse artigo pode se referir a produtos, programas ou serviços ainda não disponíveis em seu país, ou pode ter restrições legais ou regulatórias. Sugerimos que você consulte o provedor de software diretamente para informações sobre disponibilidade do produto ou conformidade com as leis locais.

Sobre o(a) autor(a)

Analista de conteúdo do Capterra, cobre as tendências de tecnologia e inovação. Jornalista com mestrado em comunicação pela UAB, de Barcelona. Gosta de criar playlists aleatórias.

Analista de conteúdo do Capterra, cobre as tendências de tecnologia e inovação. Jornalista com mestrado em comunicação pela UAB, de Barcelona. Gosta de criar playlists aleatórias.