Gerenciador de banco de dados: o que é e por que sua empresa precisa dele

Publicado em 03/08/2022 por Marcela Gava e Saumya Srivastava

Um gerenciador de banco de dados ajuda as empresas a capturar, armazenar e organizar seus dados. Neste artigo, explicamos os principais pontos que você deve conhecer sobre esse tipo de programa.

Explicamos o que é um gerenciador de banco de dados

Dados impulsionam a tomada de decisões diárias no intuito de ajudar as empresas a concluir tarefas e atingir suas metas. Portanto, isso requer uma gestão adequada, mas a questão é: como gerenciar dados de negócios de forma eficaz para garantir uma tomada de decisão rápida e fluxos de trabalho suaves? A gestão de banco de dados é a resposta.

O sistema de gerenciamento de banco de dados, também conhecido pela sigla SGBD, torna mais fácil armazenar, organizar e compartilhar dados entre os diferentes departamentos do seu negócio. Ele extrai dados de várias ferramentas, plataformas e aplicativos que sua empresa usa e centraliza o armazenamento para que ele possa ser facilmente pesquisado e recuperado. Também elimina riscos como perda de dados que atrasam ou interrompem os fluxos diários de trabalho.

Se sua empresa trabalha com dados ou enfrenta desafios diários de gestão de bases de dados, este artigo é para você. Nele, explicamos o que é um sistema de gerenciamento de banco de dados e como você pode usá-lo para garantir a integridade dos dados e otimizar os processos para gerenciá-los.

O que é um gerenciador de banco de dados?

Um sistema gerenciador de banco de dados é uma plataforma que ajuda a armazenar e organizar dados. Ele cria uma única fonte de dados centralizada que pode ser usada pelas partes interessadas de qualquer departamento. Ele combina os recursos de manipulação de dados, análises e relatórios para garantir um melhor uso dos pontos de dados mais importantes.

O gerenciador de banco de dados atua como uma interface entre os bancos de dados da empresa e seus funcionários. A equipe pode adicionar, atualizar, acessar e excluir informações nas bases de dados, segundo os níveis de permissões que a empresa atribui aos trabalhadores. O SGBD pode ser usado para: 

  • Gerenciamento de dados: armazenar, gerenciar, categorizar e atualizar dados de uma empresa;
  • Recuperação de dados: encontrar pontos de dados específicos usando o recurso de pesquisa;
  • Consultas: executar consultas para realizar ações específicas, como cálculos;
  • Replicação de dados: criar instâncias duplicadas de dados e usá-las como um banco de dados distribuído entre os funcionários;
  • Segurança de dados: garantir que os dados estão protegidos contra ataques mal-intencionados, acessos não autorizados e acidentes, como dados excluídos;
  • Conversão de dados: transferir dados de um banco de dados para outro, também conhecido como migração de dados.

Por que implementar um sistema de gerenciamento de banco de dados?

Para empresas que dependem de dados para realizar seus trabalhos, usar um sistema gerenciador de banco de dados tem vários benefícios. 

Esse tipo de software pode auxiliar no gerenciamento de dados estruturados para garantir acesso e compartilhamento mais fáceis. Ele também libera a equipe da realização de tarefas de processamento manual demoradas, como encontrar um ponto de dados específico e compartilhá-lo com os funcionários.

Além disso, o SGBD garante que as informações de negócios sejam compartilhadas apenas com as partes interessadas –interna ou externamente. Isso ajuda a mitigar riscos, como perda de informações ou acesso não autorizado.

Estudo do Capterra sobre cibersegurança nas pequenas e médias empresas apontou que apenas 36% dos negócios entrevistados consideravam sua infraestrutura de segurança como altamente atualizada. Dada as ameaças existentes e a preocupação dos consumidores com cibersegurança, é necessário considerar a implementação de diferentes tipos de soluções que possam mitigar os riscos de vazamento de dados. 

Veja abaixo alguns benefícios de implementar um gerenciador de banco de dados em seus processos de trabalho:

Os principais benefícios de um sistema de gerenciamento de dados

A necessidade do seu negócio de ter um sistema gerenciador de banco de dados depende de como seus funcionários usam os dados. Por exemplo, alguns podem usá-lo para pesquisa diária (prioridade normal), enquanto outros podem usá-lo para desenvolver ferramentas de software (prioridade alta). Lembre-se desses cenários ao decidir se deve ou não esse tipo de programa.

Quem usa esse tipo de sistema e para quê?

Abaixo, compartilhamos alguns exemplos de profissionais que podem usar um sistema de gerenciamento de banco de dados. Observe que estes são apenas dois exemplos e existem muitos outros profissionais para os quais os dados são a principal prioridade para realizar tarefas.

  • Desenvolvedores de aplicativos: São profissionais que interagem com bancos de dados para desenvolver aplicativos e ferramentas de software. Eles usam principalmente um sistema de gerenciamento de banco de dados orientado a objetos para escrever códigos e depois convertê-los em objetos para melhor usabilidade. Converter códigos grandes em objetos menores torna o processo menos confuso para os programadores de aplicativos, principalmente ao verificar o desempenho dos aplicativos desenvolvidos.
  • Analistas de dados: São profissionais que coletam dados brutos da empresa e os organizam em um banco de dados. Eles usam principalmente SQL em um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional para identificar dados brutos, extrair insights valiosos deles e converter essas informações em pontos de ação para impactar a tomada de decisões de negócios.

O gerenciamento de banco de dados também pode estar presente nos seguintes setores:

  • Sistemas de reservas ferroviárias: a plataforma é usada para gerenciar informações como reservas de passagens, horários de trens e status de chegada/partida;
  • Gestão de bibliotecas: um sistema de gerenciamento de banco de dados é empregado em bibliotecas para gerenciar a lista de livros. Isso inclui acompanhar as datas de emissão, os nomes dos usuários e os nomes dos autores;
  • Setor financeiro: nesse segmento, o programa é usado para gerenciar a lista de transações bancárias, modo de pagamento, detalhes da conta, entre outros;
  • Instituições educacionais: aqui, um gerenciador de banco de dados é usado para administrar a lista de alunos, turmas, horários das aulas e o número de horas registradas por professores e alunos.

Conheça 4 exemplos de SGBD 

A seguir, reunimos alguns tipos de gerenciador de bancos de dados e suas principais funcionalidades.

1. Sistema de gerenciamento de banco de dados relacional

Um banco de dados relacional é uma coleção de dados que estão relacionados entre si para que diferentes pontos de dados possam ser combinados para melhor usabilidade. Os pontos relacionados podem ser tempo, dados ou lógica, e a relação pode ser categorizada das seguintes maneiras:

  • Um a um: um ponto de dados em uma tabela está relacionado a um ponto de dados em outra tabela;
  • Um para muitos: um ponto de dados em uma tabela está relacionado a vários pontos de dados em outra;
  • Muitos para um: vários pontos de dados em uma tabela estão relacionados a um ponto de dados em outra;
  • Muitos para muitos: vários pontos de dados em uma tabela estão relacionados a vários pontos de dados em outra tabela.

Um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional, também chamado de software RDBMS, é um programa que gerencia o armazenamento e a capacidade de compartilhamento de bancos de dados relacionais. Ele organiza os dados em um banco de dados relacional formando dependências funcionais entre vários pontos de dados. Também é capaz de armazenar dados de maneira organizada, para que seja mais fácil aos funcionários encontrar e usar dados para suas tarefas diárias.

Uma estrutura de dados relacional usa linguagem de consulta estruturada (SQL) para permitir que os funcionários executem consultas e encontrem as informações de que precisam. Um sistema para gerenciamento de banco de dados relacional normalmente:

  • Armazena grandes volumes de dados;
  • Permite a busca rápida de dados;
  • Permite que os usuários acessem simultaneamente vários elementos de dados.

2. Sistema de gerenciamento de banco de dados orientado a objetos

Um banco de dados orientado a objetos é uma coleção de dados que é apresentada na forma de um objeto. Vários pontos de dados são combinados em uma única unidade ou objeto, tornando mais fácil para os funcionários encontrar e usar os dados. 

Esse tipo de banco de dados é utilizado para realizar tarefas de alto desempenho, como desenvolvimento e programação de software, que exigem tomada de decisão mais rápida.

Um gerenciador de banco de dados orientado a objetos é um software que armazena e administra bancos de dados como objetos. Ele permite que os funcionários procurem objetos completos em vez de pontos de dados individuais, resultando em uma pesquisa mais rápida. Uma estrutura de banco de dados orientada a objetos normalmente:

  • Mantém um relacionamento direto entre objetos de banco de dados e cenários do mundo real para que os objetos não percam seu propósito;
  • Fornece um identificador de objeto para que os funcionários localizem objetos e os usem rapidamente;
  • Lida com diferentes tipos de dados, como imagens, texto e gráficos.

3. Sistema de gerenciamento de banco de dados hierárquico

Um banco de dados hierárquico é uma coleção de dados organizados em uma estrutura semelhante a uma árvore, na qual os dados armazenados são conectados por meio de links e organizados de cima para baixo. O ponto de dados primário está no topo e os pontos de dados secundários seguem em hierarquia dependendo de sua relevância. A estrutura organizacional da sua empresa é um exemplo perfeito de um banco de dados hierárquico.

No gerenciamento de banco de dados hierárquico, software mantém a precisão na hierarquia ou fluxo de dados com base no uso nos processos de trabalho. Os dados dentro de um sistema hierárquico geralmente:

  • São fáceis de adicionar e excluir;
  • São fáceis de pesquisar e recuperar;
  • Seguem um modelo de dados relacional de um para muitos.

4. Sistema gerenciador de banco de dados de rede

Um banco de dados de rede é uma coleção de informações em que cada ponto de dados está conectado a vários pontos de dados primários e secundários. Ter pontos de dados interconectados torna esse modelo de dados mais flexível em termos de uso.

Um sistema de gerenciamento de banco de dados de rede é um software que armazena e gerencia os pontos de dados inter-relacionados em um banco de dados de rede. Este software foi construído para suprir as deficiências de um modelo de banco de dados hierárquico que não permite interconexão entre pontos de dados, além do fluxo de cima para baixo. Um sistema de banco de dados de rede normalmente:

  • Facilita o acesso rápido aos dados;
  • Suporta modelos de banco de dados relacionais de muitos para muitos;
  • Permite criar e gerenciar estruturas de banco de dados complexas.

Quatro exemplos de SGBD

Escolhendo um sistema

Na hora de selecionar uma opção de software para gestão de banco de dados, tenha em mente que existem soluções com diferentes formas de implementação, como auto-hospedagem, hospedagem na nuvem do fornecedor ou hospedagem na nuvem de terceiros, com variação no preço e na velocidade de transferência de dados. Portanto, avalie suas necessidades para encontrar a que pode ter mais sintonia com o seu negócio.

Busca sistemas de gestão de dados? Confira nosso catálogo.

Esse artigo pode se referir a produtos, programas ou serviços ainda não disponíveis em seu país, ou pode ter restrições legais ou regulatórias. Sugerimos que você consulte o provedor de software diretamente para informações sobre disponibilidade do produto ou conformidade com as leis locais.

Sobre o(a) autor(a)

Analista de conteúdo do Capterra, cobre as tendências de tecnologia e inovação. Jornalista com mestrado em comunicação pela UAB, de Barcelona. Gosta de criar playlists aleatórias.

Analista de conteúdo do Capterra, cobre as tendências de tecnologia e inovação. Jornalista com mestrado em comunicação pela UAB, de Barcelona. Gosta de criar playlists aleatórias.