A inteligência artificial generativa está mais perto de você e talvez você nem saiba. Neste texto, entenda o que é e como funciona a tecnologia por trás de ferramentas como ChatGPT e DALL-E.

Através do modelo generativo, entenda o uso de inteligência artificial nas empresas

Você pode até achar que não sabe o que é inteligência artificial (IA) generativa, mas certamente já deve ter ouvido alguém comentar de uma plataforma que dá respostas para qualquer pergunta. A tecnologia em questão é o ChatGPT, um modelo de linguagem baseado em IA que consegue dar vida a novos conteúdos a partir da inserção de poucos comandos, como uma simples pergunta que você usualmente usaria para encontrar informações no Google.

Entretanto, o ChatGPT não é o único exemplo de IA generativa que tem atormentado a mente de pessoas por aí, há também seus irmãos geradores de imagens, como DALL-E e Dream Studio, além de outros softwares de inteligência artificial, que prometem mudar –em um futuro não tão distante– a dinâmica de trabalho de muitos negócios. Neste artigo, discutimos a presença da inteligência artificial nas empresas através do modelo generativo.    

Explicando a inteligência artificial

A inteligência artificial (IA) é a capacidade de uma tecnologia replicar a inteligência humana por meio de treinamentos baseados em lógica. Com isso, uma IA é capaz de automatizar tarefas e concluir ações com pouca intervenção humana. Carros autônomos, chatbots e robôs de fabricação são exemplos de uso de IA. Também é importante destacar que, por se tratar de uma ciência, a IA é dividida em subcampos, sendo o modelo generativo um deles. 

O que é IA generativa?

A inteligência artificial generativa, ou apenas IA generativa, é  considerada uma categoria da inteligência artificial. Ela aprende a partir de conteúdos existentes para gerar novas peças realistas que refletem as características de seus dados de treinamento, mas não os repete. A tecnologia pode produzir uma variedade de conteúdos, como imagens, vídeos, músicas, discursos, etc.

A IA generativa gera conteúdo que não existe no mundo real, o que faz com que a capacidade da tecnologia de ser criativa seja um ponto de inflexão. É esperado que a tecnologia impacte diferentes áreas, especialmente as áreas de design e marketing das empresas. Algumas possibilidades nos segmentos citados são:

  • Criação de conteúdo personalizado para campanhas
  • Resumos de texto
  • Códigos de programação
  • Imagens ou ilustrações
  • Materiais para branding

Outra área que promete ser impactada pela tecnologia é o setor de vendas. Uma vez que é possível gerar texto e até mesmo discursos de venda, estima-se que parte das mensagens outbound, que são enviadas quando a marca inicia o contato com um cliente, serão geradas sinteticamente pelas grandes empresas (conteúdo em inglês). De acordo com o Noah Elkin, gerente de equipe do Gartner Sales, com a IA generativa "as equipes de vendas não terão mais que implorar por conteúdo". 

Por fim, embora a IA generativa tenha ganhado mais destaque por conta de modelos geradores de imagem ou texto, um informe do Gartner descreve que, até 2025, espera-se que mais de 30% de novos medicamentos e outros materiais possam ser sistematicamente descobertos usando técnicas de IA generativa (conteúdo em inglês).

Exemplos de aplicação de IA generativa em diferentes indústrias
Possibilidades de uso da IA generativa em diferentes indústrias (Fonte)

Como funciona a tecnologia de IA generativa?

A maioria das inteligências artificiais são treinadas para rotular um dado, ou seja, são capazes de fazer distinção de duas imagens, por exemplo, de um carro e um trem. No entanto, a tecnologia de IA generativa não só rotula como cria algo do zero, como uma imagem de um carro ou um trem que não existem no mundo real.   

Na prática, ao usar algum programa baseado em IA generativa, o usuário deve inserir um comando na plataforma (por exemplo, "crie a imagem de um carro voando"). Em seguida, a IA gera a peça solicitada, que pode ser uma imagem, texto ou design. A última etapa seria a intervenção humana através do refinamento do material gerado.

IA generativa para criação de texto

A IA generativa de texto são modelos capazes de gerar conteúdo com uma fluidez semelhante aos escritos humanos. O modelo mais famoso dessa estrutura é o GPT (sigla para Generative Pre-trained Transformer). Trata-se de uma tecnologia de linguagem natural criada com base em deep learning

Atualmente, o GPT está em sua terceira versão, que foi criada com 175 bilhões de parâmetros. Esse treinamento incluiu discussões do Reddit, textos do Wikipédia e materiais científicos. Esta tecnologia é capaz de realizar tradução de textos, emitir respostas a perguntas padronizadas, realizar resumo de artigos, etc. Na época que foi lançada, em 2020, o jornal The Guardian produziu uma matéria inteira escrita com inteligência artificial (conteúdo em inglês).

O recém-lançado ChatGPT, por sua vez, é uma variante do GPT-3. A diferença recai especialmente na capacidade da tecnologia em ser conversacional, já que ela foi criada com um banco de dados de conteúdo conversacional  –aliás, é justamente essa característica que faz com que o ChatGPT seja parecido com um chatbot. A tecnologia é capaz de manter uma conversa coerente gerando respostas apropriadas específicas de uma contexto.

Entretanto, é importante destacar que existem outras ferramentas de assistência de escrita por IA, que são treinadas a partir de outras técnicas de machine learning, ou aprendizado de máquina em português, para treinar suas redes neurais –estas últimas são sistemas que funcionam interconectados, como neurônios humanos, passando informações de um nó para outro.

O Grammarly é um exemplo de plataforma para gerar texto
O Grammarly é um exemplo de plataforma que usa IA para auxiliar usuários na produção de textos (Fonte)

IA generativa para criação de imagens

Além das ferramentas geradoras de texto, existem também IA para criar imagens a partir de um comando de texto. Os modelos mais famosos capazes de gerar imagens são DALL-E 2, Stable Diffusion e Midjourney

Assim que o usuário insere o que pretende criar, o modelo entrega imagens precisas e com boa resolução.Como os modelos de texto, os geradores de imagens também são treinados com um grande número de dados e exemplos de descrições de imagens.

Explicação do funcionamento de uma plataforma para gerar imagens (Fonte)

Inteligência artificial nas empresas: o modelo generativo vai mudar o mercado?

No futuro, é possível que a IA generativa possa fazer em minutos ou dias um trabalho que geralmente tomava semanas para ser realizado. Assim, será possível reduzir custos, diminuir o tempo do lançamento de produtos ou campanhas, além de aumentar a eficiência e alocar esforços dos trabalhadores em outras tarefas. Vale lembrar também que a produção pode ficar a cargo da inteligência artificial, mas para o refinamento ainda será necessário o esforço humano.

No entanto, no ponto atual, é importante destacar que a tecnologia ainda se encontra em seu estágio inicial, já que ela serve para seguir instruções, mas não tomar decisões. O fato de ela proporcionar novos processos de trabalho significa também que trará a necessidade de treinar profissionais para poder haver convergência entre suas atribuições e a nova tecnologia. 

Há riscos no uso da IA generativa?

Um dos principais riscos associados ao uso da IA generativa é a questão dos direitos autorais, especialmente relacionados à produção artística. Nos Estados Unidos, artistas já movem uma ação pública contra empresas de tecnologia responsáveis por plataformas de IA generativa. Eles alegam que a tecnologia realiza uma colagem moderna de suas obras, enquanto as empresas de tecnologia garantem que utilizaram bancos de dados públicos para o treinamento de suas IA. 

Outro problema associado ao uso de IA generativa se refere a deepfakes, uma técnica baseada em inteligência artificial que reproduz rosto, gesto e voz de pessoas para criação de conteúdos falsos. Por exemplo, depois do lançamento de uma IA generativa de geração de áudios, começaram a aparecer relatos de usuários usando a voz de artistas famosos para criar declarações falsas de cunho preconceituoso.

Associar sua empresa a uma tecnologia que também é capaz de criar coisas maliciosas pode ser arriscado. Por isso é importante que os profissionais de segurança de uma empresa possam avaliar os riscos do uso de determinada tecnologia, especialmente aquelas que estão ainda em um estágio inicial. 

Ainda, é recomendado a criação de uma lista de fornecedores confiáveis, que possam comprovar a transparência em relação ao banco de dados usado e o treinamento realizado no modelo, para que sua empresa não seja indiretamente impactada pelas más práticas de outra organização.

Busca software de inteligência artificial? Confira nosso catálogo.


Nota: As ferramentas citadas neste artigo servem de exemplos para mostrar uma característica neste contexto e não pretendem servir de endosso ou recomendação. Elas foram obtidas de fontes que se consideravam confiáveis no momento da publicação deste artigo.