Aprenda a criar um tech stack perfeito para sua empresa

Publicado em 23/08/2021 por Bandita Awasthi e Marcela Gava

Você tem dúvidas sobre como escolher as ferramentas certas para seu tech stack? Listamos as principais etapas para ajudar você a encontrar os melhores softwares para as necessidades do seu negócio.

Hoje em dia, praticamente nenhuma empresa consegue prosperar sem usar softwares. Não importa se você é um negócio de bairro ou uma multinacional, o uso de software é importante se seu plano de negócio for além da sobrevivência.

Entretanto, criar um tech stack não é tão simples quanto escolher softwares de forma aleatória e implantá-los. Primeiro, você precisa descobrir: quais tipos de ferramentas sua empresa precisa? Quais processos se beneficiarão com a automação? As ferramentas serão úteis a longo prazo? E, o mais importante, as ferramentas funcionarão bem juntas?

Tech stack é a sigla de technology stack que, em tradução literal, significa pilha de tecnologia ou pilha tecnológica. 

Ou seja, o ideal é planejar e construir uma estratégia –e não começar a adquirir aleatoriamente aplicativos para sua pilha tecnológica.

Neste artigo, o Capterra compartilha dicas para a criação de um tech stack, discutindo os pontos principais que você deve ter em mente para escolher as ferramentas certas para o seu negócio.

O que é um tech stack?

O tech stack é um conjunto de softwares baseados na nuvem que trabalham juntos para atingir um objetivo comum –rodar um aplicativo corretamente, por exemplo. Essas ferramentas podem ser integradas diretamente entre si ou podem funcionar bem juntas sem qualquer integração (como o Microsoft Excel e o SpreadsheetWeb).

Sua empresa também pode usar um conjunto distinto de tecnologia, como uma pilha tecnológica de marketing para seus processos de marketing e outra de desenvolvimento de aplicativo para o respectivo processo de desenvolvimento.

A seguir, conheça as etapas envolvidas na criação de um tech stack.

Passo a passo da implementação de um tech stack

1º passo: descubra quais processos você deve automatizar

Para identificar oportunidades de automação, defina seus processos primários e divida-os em etapas individuais. Pode ser útil escrever cada etapa em uma linha ou arranjá-la em post-its, depois organizar o material linearmente.

Em seguida, dê uma olhada nas etapas que você individualizou e observe como elas se relacionam dentro do processo-mãe e com outros processos. Depois, tente reconhecer áreas de ineficiências. Para isso, tente identificar se:

  • Existem áreas nas quais um processo fica lento?
  • Há numerosas assinaturas, aprovações ou transferências nos processos?
  • Um processo específico é muito demorado, com mais de 10 etapas? Ele pode ser simplificado?
  • Existem etapas redundantes que agregam pouco valor a um processo?
  • Há gargalos em algum processo?

 Responder a essas perguntas ajudará você a identificar as áreas em que seus processos estão perdendo eficiência. Cada área de ineficiência que você identifica significa uma oportunidade para automação.

Você precisará ter esses detalhes em mente para uma visão completa dos riscos e ineficiências.

Dica profissional

Não se esqueça dos fatores operacionais ao encontrar processos para automatizar. Por exemplo, pode haver processos com um alto custo e maiores chances de erro humano devido à sua complexidade ou outros que dependem de documentação atualizada para transparência e são executados em sistemas legados que se tornaram muito caros para continuar.

2º passo: escolha entre ferramentas específicas do setor ou do processo

Ao construir seu tech stack, você pode estar se perguntando se vai usar uma ferramenta específica do setor ou do processo.

As ferramentas específicas de nicho são projetadas de acordo com as melhores práticas do setor, enquanto as específicas do processo são mais fáceis de configurar e começar a usar. 

Embora as ferramentas específicas do setor sejam consideradas caras, as ferramentas específicas do processo costumam ser soluções prontas para usar e podem não oferecer possibilidades de customização mais completas.

As ferramentas específicas do setor incluem soluções como plataformas de e-commerce, softwares para bancos ou softwares de gestão de construção civil, enquanto as ferramentas específicas de processo incluem soluções como softwares de faturação, ferramentas de automação de marketing e sistemas CRM.

Para escolher a ferramenta certa, concentre-se no seu principal desafio de negócio e veja se ele é exclusivo do seu setor. Por exemplo, se você opera no setor bancário e está enfrentando grandes desafios na originação de empréstimos, convém escolher uma ferramenta de originação de empréstimos

Por outro lado, se você está enfrentando desafios em um processo que não é exclusivo de nenhum setor, como gerenciamento de faturas ou geração de leads, você deve optar por uma ferramenta personalizada para esses processos.

Dica profissional

Ao escolher um aplicativo, leve em conta também as diferenças, como as plataformas multifuncionais vs. ferramentas especializadas ou ferramentas prontas para usar vs. desenvolvimento de software personalizado. Ao escolher entre essas opções, seu principal desafio de negócios não terá um papel tão grande quanto as obrigações operacionais (como cronogramas de projetos, capacidade de recursos e orçamento de TI).

3º passo: leia avaliações de usuários para descobrir o que seus colegas pensam


Uma pesquisa realizada pelo
Capterra em outubro de 2021, com consumidores de todo o Brasil, identificou que para 47% dos respondentes as avaliações de softwares influenciam muito nas decisões de aquisição.

Embora os dados não sejam específicos do mercado corporativo, eles podem dar um indício da importância das resenhas para as pessoas. Abaixo, veja como você pode usar as avaliações da melhor forma em sua pesquisa de software:

Avaliações específicas

Encontre resenhas relacionadas ao seu setor ou processo, pois elas abordarão o software em relação às suas mesmas preocupações;

Prós e contras

Procure avaliações que falam sobre os pontos fortes e fracos do software. Elas também podem falar sobre recursos importantes que a ferramenta deveria oferecer, mas não oferece;

Queixas recorrentes

Procure por pontos em comum nas avaliações, como reclamações e elogios recorrentes sobre um recurso específico, a interface de usuário ou a facilidade de uso. Se muitos usuários estiverem enfrentando um determinado problema, você possivelmente também enfrentará.

Dica profissional

Tente encontrar referências, como usuários conhecidos ou especialistas. Eles podem ajudar você não apenas compartilhando suas experiências, mas também esclarecendo dúvidas. Você pode perguntar sobre o produto, por exemplo: foi necessário customizar a solução? Se sim, por quê?; sobre a implementação, por exemplo: quais tarefas você teve que gerenciar durante a implementação?; ou sobre qualquer outro tópico que achar relevante.


Ao construir um tech stack, você precisa pensar sobre as necessidades futuras para não enfrentar desafios no decorrer do crescimento do seu negócio.

4º passo: planeje a longo prazo

Imagine que sua empresa dá início a uma estratégia de fidelização de clientes por newsletter usando uma ferramenta de e-mail marketing. Ao alcançar 2 mil inscritos na sua newsletter, o seu plano de recursos contratado passa a ser insuficiente e é preciso migrar para um plano mais completo, que é muito caro. O resultado é que, pelo valor, sua empresa terá de descontinuar o uso da ferramenta e buscar uma mais econômica, prejudicando sua campanha de marketing.

Para evitar a troca de fornecedores na metade da sua jornada com o software, eis aqui alguns critérios que você deve observar:

  • Customização: uma plataforma de software customizável ajudará você a fazer alterações na ferramenta de acordo com seus requisitos de negócio. Por exemplo, se você adicionar outro produto ou serviço ao seu negócio, pode precisar de recursos adicionais. Uma plataforma personalizável ajuda a modificar a ferramenta para acomodar as mudanças.
  • Escalabilidade: com o crescimento do negócio, tanto em tamanho como em demografia, você terá mais dados para gerenciar. O aplicativo escolhido deve ter escalabilidade para acomodar o aumento de dados.
  • Integração: as ferramentas em sua pilha de tecnologia devem facilitar a integração de ferramentas de terceiros. Isso ajudará na troca de dados perfeita entre a pilha e permitirá que ela funcione de forma coesa.
  • Viabilidade: algumas ferramentas podem se tornar caras demais conforme as necessidades do seu negócio vão sendo ampliadas. Certifique-se de discutir com o fornecedor não apenas as opções de preços atuais, mas também as futuras.

Dica profissional

Ao passar por todos esses critérios, envolva as equipes que serão mais afetadas pelas ferramentas incluídas em seu conjunto de tecnologia. Identificar essas equipes será fácil no caso de ferramentas específicas do processo. Para ferramentas específicas do setor, olhe para os principais desafios de negócio e veja quais equipes são mais afetadas por eles.

Consulte essas equipes sobre os critérios acima, pois elas certamente têm insights importantes sobre o processo. A equipe de marketing, por exemplo, terá uma boa ideia de como as necessidades do time crescerão com o tempo e como as ferramentas de marketing em um tech stack de marketing devem acomodar essas necessidades.

Próximos passos para criação do seu tech stack

Depois de entender o que você precisa de uma ferramenta e os critérios pelos quais deve avaliá-la, abaixo estão algumas etapas que você pode seguir para fazer a escolha final:

  1. Criar uma lista final: selecione de três a cinco produtos e distribua em uma lista.
  2. Obter experiência prática: a partir da lista final, verifique se os fornecedores oferecem uma versão de teste gratuita. Ela pode auxiliar na obtenção de experiência prática com a ferramenta. Sua equipe pode usar as ferramentas e destacar quaisquer preocupações que venha a ter.
  3. Ver uma demonstração: se você não conseguir uma versão de teste gratuita, tente agendar uma demonstração com o fornecedor. Isso ajuda a olhar mais de perto as funcionalidades das ferramentas e discutir as dúvidas. Faça uma pesquisa prévia e tenha uma lista de perguntas essenciais à mão antes de ir para a demonstração.

Depois de resolver suas dúvidas com o fornecedor e avaliar o desempenho das ferramentas, é hora de fazer a escolha final. Antes de comprar as ferramentas, discuta os termos do contrato com o fornecedor, verifique se você se qualifica para descontos, confira os planos de pagamento e defina as responsabilidades de pós-compra.

Depois que você fizer a aquisição, poderá estar seguro que construiu um tech stack compatível com suas necessidades. Vale ressaltar que toda e qualquer pesquisa que você realizar no processo de compra resultará em maior eficiência e benefícios de custo.

Busca softwares para criar seu tech stack? Confira nosso catálogo.

Esse artigo pode se referir a produtos, programas ou serviços ainda não disponíveis em seu país, ou pode ter restrições legais ou regulatórias. Sugerimos que você consulte o provedor de software diretamente para informações sobre disponibilidade do produto ou conformidade com as leis locais.

Sobre o(a) autor(a)

Analista de conteúdo do Capterra, cobre as tendências de tecnologia e inovação. Jornalista com mestrado em comunicação pela UAB, de Barcelona. Gosta de criar playlists aleatórias.

Analista de conteúdo do Capterra, cobre as tendências de tecnologia e inovação. Jornalista com mestrado em comunicação pela UAB, de Barcelona. Gosta de criar playlists aleatórias.